Peru

Minha viagem ao Peru não foi comum, normalmente as pessoas vão direto para Cuzco, eu não, o objetivo principal da viagem era surfar e por fim conhecer Cuzco. E devido ao fator surf não fiquei no centro de Lima, mas no distrito de Punta Hermosa em Lima.

Como eu não sou surfista nem nada e queria encontrar um amigo da faculdade que estava chegando em Lima peguei uma van e fui para lá passar um dia e conhecer a Plaza das Armas, o bairro Miraflores e ir no mercado Inca fazer umas comprinhas, rs.

Meu dia em Lima foi assim:

Mercado Inca em Miraflores (Avenida Petit Thouars) – esse é o paraíso dos turistas que adoram artesanatos locais. É uma rua com uma galeria ao lado da outra, muitas bolsas, casacos, cerâmicas, jóias e muitos souvenir. Marquei meu encontro com meu amigo lá, o que não foi uma boa, porque eu achava que era um pequeno mercado, mas não, são várias galerias com muitas lojas. Depois de umas 2 horas rodando consegui encontrá-lo.

Ceviche – depois de tantas compras a fome bateu e fomos provar o tradicional ceviche, logo mais na frente da Avenida Petit Thouars, tem o Parque Miranda e ao redor vários restaurantes e cafés, para quem não sabe o ceviche é um prato, onde o peixe é marinado no limão, no Peru eles colocam milho, muitos temperos, cebola e azeite. é maravilhoso, se for fã de peixe não deixe de provar.

Parque Miranda

O centro histórico – depois do almoço pegamos um táxi e fomos ao centro histórico, localizado ao redor da Praça Maior e declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, os prédios possuem balcões que é a principal característica da arquitetura colonial local.

balcões

A Praça das Armas ou Praça Maior –  é o principal espaço público da cidade, no seu redor estão os principais prédios do governo como: o Palácio do Governo, a Catedral de Lima, o Palácio Arquiepiscopal de Lima e o Palácio Municipal de Lima e do Clube da União. Foi nesta praça onde me senti mais próxima da cultura local, vi algumas senhoras com roupas típicas das mulheres dos andes.

Praça Maior

locais

Lugares que eu não fui mas que fazem parte da rota turística:

Huaca Pucllana – é um sitio arqueológico situado no coração de Miraflores.

Centro Cerimonial de Pachacamac – outro sítio arqueológico, Considerado Patrimônio Cultural da Humanidade, o complexo arqueológico exibe palácios, praças e templos cuidadosamente restaurados e um museu, onde se encontram as peças achadas durante suas escavações. Fica a 40km de Lima, no distrito de Lurin. Projeto Arqueológico Pachacamac

Resumo

O que mais achei interessante na capital deste país foi o clima desértico. Quem mora no Brasil está acostumado a ver uma extensa vegetação bem próxima ao mar, mas lá é tudo areia. Os morros são de areia. Eu tinha ouvido histórias que as casas não tinham telhados pois praticamente não chovia e não é que era verdade, mas isso só ocorria nas casas mais humildes da capital.

Se você ouviu dizer que a água de lá não é boa esta é mais uma verdade, nunca tome água da bica, sempre compre água mineral, se for ficar lá por mais de um dia vale a pena comprar um garrafão de água mineral.

Informações úteis:

Brasileiros não precisam de visto, passaporte, nem a vacina contra a febre amarela. Basta o RG. Veja a notícia aqui.

Os táxis não possuem taxímetro e se deve negociar o preço antes da corrida, que costuma ser barata. Existe também vans autorizadas que andam como loucas pelas ruas e estrada, nada muito diferente do Rio de Janeiro.

Os bairros mais turísticos da capital são Miraflores, San Isidro e Barranco. Os dois primeiros concentram os melhores serviços de hotéis, restaurantes, shoppings e discotecas. Já Barranco é a “Lapa”  de Lima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *